ginko-go

Kyolic Gingko-Go – Extrato super concentrado de Gingko Biloba

12,49 IVA incluído

Suplemento alimentar indicado para:

  • Melhoria da função cerebral:
    •      Falta de memória;
    •      Enxaquecas e cefaleias;
    •      Sequelas vasculares cerebrais.
  • Melhoria das funções vasculares periféricas:
    •      Varizes e hemorróidas;
    •      Melhoria da microcirculação.
  • Antioxidante;
  • Estimulante da potência sexual.

Descrição do Produto

Suplemento alimentar indicado para:

  • Melhoria da função cerebral:
    •      Falta de memória;
    •      Enxaquecas e cefaleias;
    •      Sequelas vasculares cerebrais.
  • Melhoria das funções vasculares periféricas:
    •      Varizes e hemorróidas;
    •      Melhoria da microcirculação.
  • Antioxidante;
  • Estimulante da potência sexual.

 

 

Gingko-Go! ® Kyolic® é um suplemento que contém um extrato de Ginkgo biloba com tripla potência , para ser tomado numa cómoda dose única diária, para melhorar a memória, a concentração e a capacidade de atenção.

O extrato de Ginkgo biloba usado em Gingko-Go! ® Kyolic® é super- concentrado (50:1), o que significa que foram necessárias 6000 mg de folhas de Ginkgo biloba para produzir um comprimido de 120 mg.

O extrato de Ginkgo biloba tem mostrado contribuir com a melhoria da memória, da função cognitiva e da insuficiência cerebral, outros benefícios atribuídos ao Ginkgo biloba incluem o melhoramento da circulação periférica e da oxigenação cerebral, podendo ser benéfico também em casos de tititus ou vertigo.

O extrato de altíssima qualidade presente em Gingko-Go! ®  Kyolic®, permite aportar uma elevada quantidade de ginkgo flavonoglicosidos e de lactonas terpénicas, considerados os princípios activos chave responsáveis pelos benefícios do Ginkgo biloba. A sua apresentação em 30 comprimidos permite uma toma de 1 mês.


 

Apresentação: Embalagem com 30 comprimidos ou 60 comprimidos.

Ingredientes: Celulose microcristalina, Amido de batata, Extracto concentrado de folha de Ginkgo biloba (50:1), Carboximetil celulose de sódio reticulada (E468), Hidroxipropil celulose, Estearato de Magnésio, Dióxido de silício, agente de revestimento.

Isento de: Conservantes, açucares, sódio, lacticínios, leveduras, glúten, corantes e aromatizantes artificiais.

Aviso: Consulte o seu médico antes de tomar este produto em caso de gravidez, aleitamento ou a tomar fármacos antiepilépticos ou hipotensores. Não tomar em caso de alergia a algum dos constituintes.

Toma diária: Tomar 1 comprimido por dia às refeições. Não exceder a toma diária recomendada.

Marca: Kyolic®.

Composição

Por comprimido

Extrato concentrado (50:1) de Ginkgo Biloba (24% ginkgo flavonoglicósidos, 6% de lactonas terpénicas)

120mg

Artigos Científicos

A Ginkgo biloba é a árvore mais antiga à face da terra, sendo por isso considerada um fóssil vivo, com aproximadamente 225 milhões de anos. Na China é usada há milhares de anos devido às suas propriedades medicinais; dezenas de artigos científicos têm sido publicados demonstrando os seus benefícios para a saúde

 

Melhoria da circulação e aporte de oxigénio ao cérebro

Uma das propriedades fisiológicas maisconhecidas da Ginkgo biloba é a sua capacidade para aumentar a irrigação dos tecidos, nomeadamente do tecido cerebral, melhorando a sua oxigenação1. Por melhorar a oxigenação e circulação a nível cerebral, aumenta o desempenho intelectual. Os sintomas de uma circulação cerebral deficiente, podem incluir falta de iniciativa, interesse, depressão, irritação, perda de capacidade intelectual, dores de cabeça e insónias2.

 

Aumento da memória e das funções cognitivas

Vários estudos sugerem que a Ginkgo biloba pode melhorar a memória, as funções cognitivas, diminuir as disfunções motoras e aumentar a eficiência intelectual3,4,5. A  suplementação com Ginkgo biloba, mostrou ser também eficaz no caso de doentes com doenças degenerativas6 e com declínio das funções intelectuais relacionadas com a idade. A memória de curto prazo, aquela que é responsável pela memorização rápida de um número de telefone, uma morada ou, por exemplo, o nome de uma pessoa, pode ser medida pela técnica de Sternberg.

Num estudo clínico, os pacientes suplementados com 600 mg de  Ginkgo  biloba,  revelaram,  pela técnica de Sternberg, uma melhoria deste tipo de memória, uma hora após a ingestão de Ginkgo biloba7.

 

Melhoria da circulação periférica e da agregação plaquetária

Em vários estudos, o extrato de Ginkgo biloba demonstrou ter efeitos benéficos na circulação periférica8 e inibição da agregação plaquetária8. Uma deficiente circulação periférica, associada à agregação plaquetária, para além de poder dar origem a graves problemas de saúde, pode tornar uma simples deslocação a pé, numa penosa e dolorosa viagem. Num estudo de seis meses, que incluiu 79 pacientes com má circulação nos membros inferiores e superiores, aqueles que foram suplementados com 120mg/dia de Ginkgo biloba aumentaram siginificativamente a capacidade de deslocação sem dor, em comparação com o grupo placebo9.

 

Efeito antioxidante

A enzima Superóxido dismutase (SOD) é um potente antioxidante, que protege os nossos tecidos dos danos causados pelos radicais superoxidos10. A SOD pode ser isolada e purificada a partir do extrato de Ginkgo biloba11. Para além da sua função antioxidante, Ginkgo biloba tem a capacidade de preservar vários antioxidantes internos que protegem o nosso corpo dos radicais livres10. Pode ainda proteger os olhos dos efeitos dos radicais livres, contribuindo para a manutenção da visão12.

 

Outros efeitos

O extrato de Ginkgo biloba pode ainda ser muito benéfico como agente anti-alérgico, no tratamento da asma, urticária e enxaquecas13. Apresenta ainda propriedades anti- envelhecimento e estimulantes da potência sexual14.

 

 

Bibliografia

1- Lancet 1992;41-340:1136- 1139.

2- Drug Dig. 3(9): 511, 1967.

3- Michel PF. Chronic cerebral insufficiency and ginkgo biloba  extract. In: advances in Ginkgo Biloba Extract Research. Effects of Ginkgo Biloba Extract on Organic Cerebral Impairment (Agnoli, J., R., V., Scapagnini, W. V., & Weitbrecht, W.V.) John Libbey Eurotext ltd., 1985.

4- Gériatrie, November 1977, pp 370-375.

5- orsolt RD, Martin P, Fromage S, Lenégre A and Drieu K. Anti- stress effects of EGb 761 in rodent models. In Advances in Ginkgo Biloba Research. Effects of Ginkgo Biloba extract on the Central Nervous System, (Christen Y, J and Lacour, Meds.), 1992, Elsevier Science, Paris, pp. 135-142.

6- Weitbrecht WV and Jansen W. Double blind and comparative (Ginkgo Biloba versus placebo) therapeutic study in geriatric patients with primary degenerative dementia – a primary evaluation. In: effects of Ginkgo Biloba Extract on Organic Cerebral Impairment (Agnoli, J., R., Rapin, V., Scapagnini, W. V., & Weitbrecht, W.V.) Jonh Libbey Eurotext Ltd., 1985,p. 91-99.

7- Press Med 15(31) : 1592-1594, 1986.

8- tucker O, Pons C, Duverger Jp, d’ Arbigny P and Drieu K. Effect of ginkgo biloba extract ( EGb 761) on in vivo induced, white –platelet, arterialthrombus formation. In: advances in Ginkgo Biloba Extract Research, Vol3. Cardiovascular Effects of Ginkgo Biloba Extract (EGb 761).(Clostre F and DeFeudis FV eds.), 1994, Elsevier Science, Paris, pp.27-30.

9- Baur U. Ginkgo Biloba extract, EGb 761, and its effects on the arteries of the leg. In: advances in Ginkgo Biloba Extract Research, Vol 3. Cardiovascular effects of Ginkgo Biloba Extract (EGb 761). (Clostre F and DeFeudis FV eds.), 1994, Elsevier Science, Paris, pp. 121-133.

10- rám RJ, Binková B, Stejskalová J and Topinka J. Effect of EGb 761 on lipid peroxidation DNA repair and antioxienzyme activity. In: Advances in Ginkgo Biloba Extract Research, vol 2. Ginkgobiloba extract (EGb 761) as a Free-Radical Scavenger. (Ferradini C,Droy-Lefaix MT and Christen Eds.), 1993, Elsevier Science, Paris, pp. 27-38.

11- Duke MV and Salin ML. Purification and characterization of an iron-containing superoxide dismutase from eukaryote, Ginkgo biloba. Arch.

12- Biochem.Biophys. 243: 306-314,1985. DeFeudis FV. Ginkgo biloba Extract (EGb 761): Pharmacological Activities and Clinical 13-Applications. Elsevier Science, Paris, pp. 132-133.